23 de febrero de 2007

Vinte anos sem o Zeca



Quem canta por conta sua
Canta sempre com razão
Mais vale ser pardal na rua
Que rouxinhol na prisão






O que mais me prende à vida
Não é amor de ninguém
É que a morte de esquecida
Deixa o mal e leva o bem



José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, o Zeca (1929 - 1987)

Cantemos

2 comentarios:

hevita dijo...

Cuando canto hago míos los versos.
Canto y te siento cerca.
Hálito melancólico.

El mendigo dijo...

Estoy escuchando un disco de fados de una tal Cristina Branco. Si te mola, te lo rulo.